15 de maio de 2010

Descoberta do fóssil de um mamute com 50 mil anos

O fóssil de um filhote de mamute, de 50 mil anos, poderá ser visto no Museu Zoológico de Leningrado, na União Soviética. Yamalochka, nome que recebeu a pequena mamute fêmea encontrada em setembro de 1988 nas margens do rio Yuribeite-Yakha, no norte da União Soviética, por um barco que navegava pela região. Especialistas da Academia Soviética de Ciência afirmam que o bebé mamute morreu logo depois do nascimento e que o fóssil está bem preservado, com dentes e pêlos praticamente intactos. Esta foi a terceira descoberta de um fóssil de mamute neste século na União Soviética: o primeiro, chamado Berezovsky, foi encontrado em 1901 e o segundo, o bebe mamute Dima, em 1977. O achado veio trazer novas luzes sobre os antepassados da fauna naquela região e também sobre suas condições ecológicas.



Fontes: http://super.abril.com.br/mundo-animal/bebe-mamute-50-mil-anos-439026.shtml

Reflexão: È incrivel como ao fim de 50 mil anos um animal continue praticamente inalterado. Óptima oportunidade para estudar o mamute e aumentar a nossa área de conhecimento que é tão limitada. È de salientar que o congelamento de todo o mamute devem ter sido submetidas a temperaturas e pressões muito precisas de forma a não alterar.

Sem comentários:

Publicar um comentário